quinta-feira, 23 de março de 2017

Sutil artesã

Este livro que com os olhos abraço
vagando entre linhas e espaços
me comoveu ao encontrar uma fotografia
havia ali um rosto
não sei bem se plebeu ou nobre
não me interessou
o que me encantou
estava atrás, o encosto
a almofada colorida
amarela, cor de ouro
com florzinhas de vergel amanhecido
O meu peito de orgulho, inflou
era ela
a almofada resguardada, sem desgaste, impávida
ela, tão distante, tão antiga e tão bela
que cosi e talhei por puro gosto.


Almofada confeccionada em 2010 com seis tecidos e enviada para Portugal

sexta-feira, 17 de março de 2017

Entrave

Por que tenho essa ansiedade?
Por que a espera me consome?
Já é madrugada
e continuo com esperança
que o tempo adiante
o que está com a hora marcada.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Nuance

Escrevi  um oi para o fantasma
ele gargalhou
sobressaltada imaginei
a aparência do espectro
pela boa fragrância
exalada no ar.