sexta-feira, 7 de abril de 2017

Apatia

O tempo não tem tempo para olhar-me
é cruel, infiel, é covarde
é indiferente à história e ao passado
vai seguindo em frente, diligente

O tempo me abandona sem mais
não dá notícias
não manda abraços
não faz justiça

Quem  sou eu para o tempo?
Um tanto faz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva o seu comentário aqui.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.